"CURSO COMPLETO DE CRIAÇÃO DE RÃS" Imprimir E-mail

 

 

Preço Módulo 1 : R$ 800,00 ( acompanhante desconto de 20% )

Preço Módulo 2 : R$ 1.100,00 ( acompanhante desconto de 20% )

 

Preço Módulo 1 + Módulo 2 ( DESCONTO ) : R$ 1.520,00 ( acompanhante desconto de 20% ) 

 INSCRIÇÃO por depósito bancário : 50% do valor do curso

PAGAMENTO RESTANTE : No dia do curso, na entrega das apostilas

 

Acompanha apostila e certificado

Preço especial para grupos

Local do curso : vou ao encontro do aluno

O custo pelo transporte + alimentação + estadia é por conta do aluno

 

 

Duração do curso :

Módulo 1 : 2 dias ( máximo )

Módulo 2 : 2 dias ( máximo )

 

 

 

PROGRAMAÇÃO MÓDULO 1:

 

01 - HISTÓRICO DA RANICULTURA

 

02 - CONHECENDO O QUE VAMOS CRIAR :

 

  • A Caracterização dos anfíbios
  • Principal característica para o criador
  • Característica dos animais ectotérmicos
  • Fases de desenvolvimento : pós-larvas, girinos, imagos e rãs
  • Divisão do anfíbios em 3 ordens :Urodela, Apode e Anura
  • As rãs : Famílias Ranidae, Pipidae e Leptodactylidae
  • Os sapos : Familia Bufonidae
  • Pererecas: Familia Hylidae
  • Diferenças marcantes entre sapos, rãs e pererecas
  • As rãs nativas
  • Por quê não criamos as nativas ?
  • A Rã Touro Gigante
  • Diferença da rã touro gigante para as nativas
  • Dismorfismo sexual
  • Reprodução
  • Ciclo Evolutivo

 

03 - ESCOLHA DA ÁREA PARA CONSTRUÇÃO DO RANÁRIO

 

  • Topografia.
  • Tipos de solos.
  • Clima

 

04 – SISTEMAS DE CRIAÇÂO

 

  • Sistema semi-seco
  • Sistema inundado
  • Sistema alagado
  • Sistema em prateleiras
  • Sistema em piscinas
  • Sistema Ranaflat

 

05 - COSTRUÇÃO DE UM RANÁRIO

 

  • Diferença entre a construção de ranário em placas pré-moldadas e tijolos
  • Plantas : Ranário pequeno, médio e industrial
  • Exemplos de construção : mantença, reprodução, girinagem, engorda e setor de produção de alimentos vivos

 

06 - A ÁGUA

  • A água
  • Procedência
  • Natureza do solo
  • Parâmetros a serem observados na qualidade da água

 

07 - MANEJO NO SETOR DE REPRODUÇÃO

 

  • Seleção dos reprodutores
  • Sequência de manejo
  • Desova e pós-larvas

 

08 - MANEJO NA GIRINAGEM

 

  • Setor de girinagem
  • Fluxograma de manejo
  • Tabela de ração
  • Classificação do Girino
  • Volume de água por girino
  • Manejo da água nos tanques de girinagem
  • Utilização do coletor

 

09 - MANEJO NA ENGORDA

 

  • Setor de engorda
  • Fluxograma de manejo
  • Tabela de ração
  • Triagem
  • O imago

 

10 - MANEJO NA REPRODUÇÃO

 

  • Escolhas dos reprodutores
  • Setor de reprodução
  • Fluxograma de manejo
  • Desova
  • Manejo na desova

 

11 - MANEJO NO SETOR DE PRODUÇÃO DE ALIMENTO VIVO

 

  • Setor de produção de alimento vivo
  • Fluxograma de manejo
  • Problemas encontrados
  • Vantagens do alimento vivo
  • Ciclo de vida : ovo, larva, pulpa e mosca adulta
  • Separação de larvas para empulpagem
  • Moscário tradicional

 

12 - MANEJO PREVENTIVO DE ENFERMIDADES

 

  • Medidas Preventivas nos Setores de Reprodução e Recria
  • Características que Indicam Enfermidades

 

13 - VIABILIDADE ECONÔMICA

 

14 - RECEITAS

 

15 - ENSAIOS EM SALA DE AULA

 

  • Cálculo de viabilidade econômica do plantel, quanto custa o quilo de carne para o criador.

 

16 - VÍDEOS

 

  • Ranário em Pré-moldados

 

PROGRAMAÇÃO MÓDULO 2:

 

01 - A ÁGUA

 

  • Parâmetros físicos e químicos da água
  • Aplicação dos parâmetros físicos e químicos da água em ranários
  • Qualidade físico-química da água
  • Classificação da água
  • Interpretação dos índices : alcalinidade, amônia, CO², cloretos, condutividade, contagem de coliformes, dureza, ferro, fósforo, nitrito, nitrato, O², Ph, temperatura e turbidez

 

02 - ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUA ( EM SEQUÊNCIA DE ETAPAS )

 

  • Gradeamento
  • Sedimentação simples
  • Filtração
  • Aeração
  • Desinfecção ( processo físico – químico ) : carvão ativado, radiação Ultravioleta, ozônio (O³ ) e cloração ( Forma química )
  • Como montar a custo reduzido equipamentos para melhorar a qualidade da água

 

03 - COSTRUÇÃO DE UM RANÁRIO EM PRÉ-MOLDADOS

 

  • Ferramentas Utilizadas
  • Etapas da construção no sistema de pré-moldados : mantença, reprodução, girinagem, engorda e setor de produção de alimentos vivos
  • Detalhamento da obra da fundação ao telhado
  • Materiais alternativos
  • Particularidades do uso da plasticultura na ranicultura

 

04 - ENFERMIDADES

 

  • Doenças não infecciosas
  • Doenças infecciosas
  • Doenças causadas por fungos
  • Doenças causadas por protozoários
  • Doenças causadas por helmintos
  • Doenças causadas por crustáceos
  • Envio de material para laboratório
  • O que procurar nas inspeções

 

05 - MEDICINA PREVENTIVA

 

  • Desinfecção na ranicultura
  • Particularidades da rã que influenciam na desinfecção
  • Princípios de desinfecção e conceitos
  • Anti-sépticos e desinfetantes
  • Germicida
  • Tempo de contato
  • Limpeza mecânica prévia
  • Resistência bacteriana
  • Agentes anti-sépticos e desinfetantes
  • Esquemas de desinfecção
  • Medidas preventivas

 

06 - REPRODUÇÂO ARTIFICIAL

 

  • Materiais para a indução
  • Baias de aclimatação
  • Preparo dos animais
  • Aplicação do Hormônio nas fêmeas
  • Aplicação do Hormônio nos machos
  • Seqüência das etapas
  • Procedimento
  • Marcação do animal

 

07 - COLOCAÇÃO DO PRODUTO NO MERCADO E SUA LEGISLAÇÃO

 

  • Mercado mundial da carne de rã
  • Exportadores mundiais de carne de rã
  • Apresentação do produto
  • Proposta de normas higiênico-sanitárias de abatedouro de rãs para pequenos e médios produtores
  • Planta de tipo de abatedouro de rãs

 

08 – CURTIMENTO DA PELE

 

  • A pele da rã, comportamentos mercadológicos
  • Etapas do curtimento
  • Curtimento de peles
  • Conservação de peles
  • Instrumentos usados no curtume
  • Produtos utilizados no curtume
  • Etapas do curtimento
  • Etapas do acabamento

 

09 - VÍDEOS

 

  • Sistema inundado em Taiwan
  • Ranicultura em Cuba
  • Reprodução artificial

 

10 - ENSAIOS EM SALA DE AULA

 

  • Marcação de reprodutores com corte de falange
  • Cálculo de dosagem e aplicação de hormônio visando a reprodução induzida

CURRÍCULO de Haroldo Paulo de Souza Maranhão 

FORMAÇÃO
 

Graduado em Zootecnia – FAGRAM ( Faculdade de Ciências Agro-Ambientais ) – Pg. 15. Seção 1. Diário Oficial da União (DOU) de 09/03/2011
 

PARTICIPAÇÃO EM CONGRESSOS E SEMINÁRIOS

  • VI Encontro Nacional de Ranicultura - de 7 a 12 de agosto de 1988 – Rio de Janeiro - RJ
  • VII Encontro Nacional de Ranicultura - de 6 á 9 de abril de 1992 – Rio de Janeiro - RJ
  • VIII Encontro Nacional de Ranicultura & 1st. International Meeting on Frog Research and Technology – de 3 á 8 de fevereiro de 1995 – Viçosa - MG
  • IX Encontro Nacional de Ranicultura & II International Meeting on Frog Research and Technology – de 19 á 23 de julho de 1997 – Santos - SP
  • X Encontro Nacional de Ranicultura – de 26 á 30 de setembro de 1999 – São Miguel do Iguaçu – Paraná
  • XI Encontro Nacional de Ranicultura – de 16 á 19 de julho de 2001 – Bragança Paulista – SP
  • II Seminário de Ranicultura do Estado do Rio de Janeiro e I Ciclo de Debates – de 5 á 7 de dezembro de 1990 – Rio de Janeiro – RJ
  • III Seminário de Ranicultura do Estado do Rio de Janeiro e II Ciclo de Debates – de 30 de outubro á 1 de novembro de 1996 – Rio de Janeiro – RJ

PARTICIPAÇÃO EM CURSOS

  • Curtimento de pele de Rã – realizado durante VI Encontro Nacional de Ranicultura - de 7 a 12 de agosto de 1988 – Rio de Janeiro - RJ
  • Instalação e Manejo no Sistema Afrigranja – realizado durante VIII Encontro Nacional de Ranicultura & 1st. International Meeting on Frog Research and Technology – de 3 á 8 de fevereiro de 1995 – Viçosa – MG
  • Sanidade e Manejo Sanitário – realizado durante VIII Encontro Nacional de Ranicultura & 1st. International Meeting on Frog Research and Technology – de 3 á 8 de fevereiro de 1995 – Viçosa - MG
  • Curtimento de peles – realizado durante VIII Encontro Nacional de Ranicultura & 1st. International Meeting on Frog Research and Technology – de 3 á 8 de fevereiro de 1995 – Viçosa - MG
  • Manejo Sanitário de Criação de Rãs – realizado durante XI Encontro Nacional de Ranicultura – de 16 á 19 de julho de 2001 – Bragança Paulista – SP
  • Qualidade da água – realizado durante XI Encontro Nacional de Ranicultura – de 16 á 19 de julho de 2001 – Bragança Paulista – SP

PARTICIPAÇÃO COMO PALESTRANTE

  • II Encontro Municipal de Difusão Tecnológica da Ranicultura ( Desenvolvimento da Ranicultura ) – Assunto: “Manejo de Moscário” ( Emater Magé ) – 14 de agosto de 1998 – Magé – RJ
  • V Encontro de Ranicultures em Itaboraí – Assunto: “Indução de Ouvulação e Espermeação em Rã-Touro” – ( Faculdade de Veterinária Plinio Leite e Emater Itaboraí) – 24 de novembro de 2000 – Itaboraí – RJ
  • II Encontro de Ranicultores de Itaboraí – Assunto: “Construção econômica e Manejo de Ranário” – ( Faculdade de Veterinária Plinio Leite e Emater Itaboraí) – 24 de setembro de 1997 – Itaboraí – RJ
  • 1º Encontro Globo.com / Barra Point de gastronomia e produtos da Serra – Assunto: “ Ranicultura ” ( Barra Point – Shopping Center ) – 25 de setembro de 2000 – Rio de Janeiro – RJ
  • Dia Especial sobre Ranicultura – Assunto: “ Instalação e Manejo numa Ranicultura” ( Faculdade de Veterinária Plinio Leite e Emater Itaboraí ) – 23 de agosto de 1996 – Itaboraí – RJ
  • Encontro Técnico ( Ranicultura ) – Assunto: “ Construção e Manejo de Ranário” ( Emater Caxias ) – 1 de agosto de 1997 – Duque de Caxias – RJ
  • Dia Especial de Ranicultura – Assunto: “ Manejo e Instalação” (Emater Magé ) – 5 de junho de 1996 – Magé – RJ
  • XII ENAR ( Encontro Nacional de Ranicultores ) e o III International Meeting on Frog Research and Tecnology – Assunto :”Tecnologia de Produção de Imagos” - 07 à 09 de Julho de 2011 - Uberlândia - MG

PARTICIPAÇÃO EM COOPERATIVAS E ASSOCIAÇÕES

  • ARERJ – Associação dos Ranicultores do Estado do Rio de Janeiro – Membro do departamento técnico no exercício em 1991
  • ARERJ – Associação dos Ranicultores do Estado do Rio de Janeiro – Membro do Conselho deliberativo no exercício em 1993
  • Cooperran - Rio – Cooperativa dos criadores de rã do Estado do Rio de Janeiro – Sócio Fundador em 1993
  • Coopercramma – Cooperativa dos criadores de rã de Cachoeiras de Macacu, Magé e Adjacências LTDA. – Sócio Fundador e Diretor Técnico no primeiro exercício 1998
  • Acrãma – Associação dos criadores de rã de Magé e Adjacências – Associado Fundador em fevereiro de 1997 e Diretor Técnico no primeiro exercício

ATUAÇÃO COMO INSTRUTOR DE CURSOS COM PARCERIA COM O SENAR E SINDICATO RURAL DE MAGÉ, ITABORAÍ E GUAPIMIRIM

Período de 1996 a 1997 
Curso : Trabalhador na ranicultura ( aperfeiçoamento )

 

  • Quantidade de cursos administrados em MAGÉ: 7
  • Quantidade de cursos administrados em ITABORAÍ : 10
  • Quantidade de cursos administrados em GUAPIMIRIM : 1

 

 

© 2011 Ranário Mandala - Todos os Direitos Reservados.
Com Excessão do Link "Galeria de Imagens", as imagens usadas no site são meramente ilustrativas.

ACESSOS
Top